Módulo 1 – Fundamentos das Relações entre Mídia e Esporte

Como parte da preparação dos módulos do curso Esporte e Mídia ofertado em parceria com a Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança da Universidade Federal do Rio Grande do Sul através do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano, e em particular ao Centro de Estudos Olímpicos e Paralímpicos e o Grupo de Estudos Socioculturais em Educação Física a minha ideia é produzir um pequeno resumo do que será tratado em cada módulo.

No primeiro módulo entitulado Fundamentos das Relações entre Mídia e Esporte o plano das duas aulas será fazer um apanhado histórico das relações simbióticas de auto-reforço entre esses dois mundos que à princípio estão nos opostos do continuum físico-simbólico (ver David Rowe, 2004).

No primeiro tempo desse módulo eu vou traçar um panorama geral dessas relações partindo do argumento posto pelo filósofo alemão Niklas Luhmann no livro ‘The Reality of Mass Media‘ de que o que conhecemos da sociedade em que vivemos e até mesmo do mundo à nossa volta, sabemos através dos meios de comunicação de massa. De certa forma, nossa apreensão da mundo é feita através de uma realidade já interpretada e re-interpretada por esses meios de comunicação de massa. Assim sendo pode-se pensar de forma crítica essas relações como através da observação de padrões de agendamento/enquadramento, da razão do uso do esporte como conteúdo midiático, das diferentes formas de representações, da apropriação de um abordagem midiática por clubes/atletas, e por conseguinte buscar entender ideologias explícitas e implícitas da sociedade em que vivemos.

Essa abordagem histórica buscará na gênese do esporte e dos meios de comunicação de massa no final do Século XVIII e início do Século XIX – e em particular nas ilhas Britânicas – as razões pela qual o esporte que conhecemos hoje em dia se torna indissociável da forma que os meios de comunicação de massa operam. Assim, um necessita do outro para sua existência na forma atual. E isso se deve ao fato de que esporte profissional é talvez o melhor conteúdo para se atingir três diferentes objetivos originais dos meios de comunicação de massa: educação; formação de um senso de comunidade imaginada ao redor de uma língua nacional; e entretenimento.

Na segunda metade do primeiro tempo eu vou fazer um tour por todos os módulos [ver aqui uma pequena descrição deles] do curso e assim dar um panorama geral dos tópicos que serão discutidos durante estas sete semanas.

No segundo tempo do primeiro módulo o plano é focar mais em particular nesse período de gênese na modernidade britânica e buscar entender como os processos de esportização (ver Allen Guttman, 1978) de certa forma potencializam este como talvez o conteúdo essencial para os meios de comunicação de massa operarem através do que Tim Wu chama de economia da atenção. Desta forma é possível entender como atualmente padrões de agendamento e enquadramento nos meios de comunicação de massa foquem prioritariamente numa forma esportiva competitiva e profissional [ver Petersen-Wagner, 2020]. Ao final desse segundo tempo eu vou focar nos sete atributos desenvolvidos pelo Robert Bellamy (2013) que busca demonstrar a essencialidade do esporte profissional e competitivo para os meios de comunicação de massa.

Por fim, a ideia desse primeiro módulo é proporcionar uma base de compreensão de como estes dois mundos se tornam indissociáveis durante o último Século e meio. E esta base servirá para que possamos pensar nos tópicos seguintes, como estas relações existem hoje em dia, como podemos modificar essas relações em vista das desigualdades e injustiças, e quem sabe projetar o futuro dessas relações.

Link abaixo para o vídeo no YouTube e os slideshows das duas partes do módulo 1:

4 Thoughts

  1. Parabéns pela aula de ontem Prof. Wagner!

    Ao longo das suas falas, principalmente mais para o final da aula de ontem, você tratou como a mídia e o esporte são inseparáveis (Mediasport). Gostaria de saber quais são as suas reflexões sobre a ligação entre mídia e esporte amador, principalmente o futebol amador.

    No futebol temos uma diversidade configuracional e monopólio estético (Damo, 2003). O futebol que vimos na mídia de massa é apenas uma representação do futebol, também chamado de futebol espetáculo. Só consigo pensar na relação da mídia e futebol amador/comunitário pelo que a mídia não mostra. Além disso, não consigo ver essa codependência do futebol amador e mídia, uma vez que esta ocorre com pouca ou nenhum cobertura midiática

    Como você ver essa relação entre futebol amador em específico e esporte amador em geral e a relação com a mídia?

    Like

    1. Emilio, obrigado pela pergunta. Muito da reflexao que fiz – e o uso do termo MediaSport – acaba mesmo focando nessa forma hegemonica de pratica cultural (esporte profissional/competitivo). Mas de certa forma existe uma relação com o esporte amador na medida que padrões culturais sao (re)transmitidos via meios de comunicação de massa, mas tambem novas mídias como por exemplo instagram. Um aluno que eu orientei aqui no TCC fez uma analise em um jornal mais comunitário – especifico a uma cidade menor – sobre noticias esportivas e mais especificamente non-league football (que seria nível semi-pro ou amador). Talvez nao se encontre na grande midia, mas em algo mais especifico exista essa relação

      Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s